Pular para o conteúdo

Castro no Paraná: Onde fica, o que fazer e tudo sobre o incrível destino!

Avalie

Imersa entre colinas verdejantes e cortada pelo sinuoso Rio Iapó, Castro emerge como um tesouro histórico e natural no coração do Paraná. Com suas raízes que remontam aos primeiros desbravadores portugueses, a cidade preserva um legado rico em cultura e tradição.

Suas paisagens deslumbrantes, que mesclam campos agrícolas de uma exuberância única, são um convite à contemplação e ao deleite dos visitantes. Entre casarões centenários e igrejas seculares, Castro não apenas guarda as memórias do passado, mas também abre suas portas para um futuro de prosperidade e desenvolvimento sustentável.

Onde fica Castro

Castro, uma cidade pitoresca do interior do Paraná, repousa graciosamente às margens do rio Iapó, a apenas 158 km a leste de Curitiba. Para alcançar este tesouro escondido, partindo da capital paranaense, o viajante desbrava a BR-376 em direção ao interior, segue pela PR-513, e finalmente adentra na PR-151, cujas curvas sinuosas revelam aos poucos a beleza natural e a rica história de Castro.

Ao longo do caminho, os campos verdejantes se estendem como um tapete até onde a vista alcança, pontuados por pequenas comunidades rurais que preservam suas tradições agrícolas. Chegando a Castro, o visitante é recebido pelo charme de sua arquitetura colonial, com casarões centenários e igrejas históricas que testemunham séculos de progresso e mudança.

História de Castro

Desde o século XVIII, Castro tem desempenhado um papel crucial na história do Paraná, inicialmente como ponto de parada fundamental para os tropeiros que viajavam de Viamão (RS) a Sorocaba (SP). Conhecido na época como “Pouso do Iapó”, o local era onde as tropas descansavam à noite às margens do rio homônimo, refletindo a importância estratégica e geográfica da região.

Em 1857, Castro alcançou um marco significativo ao se tornar oficialmente uma cidade, sendo reconhecida como a “Cidade Mãe do Paraná”. Este título honroso é atribuído ao fato de que Castro foi o primeiro município a ser instituído na Província do Paraná, simbolizando não apenas seu pioneirismo administrativo, mas também seu papel central na formação e no desenvolvimento do estado.

Hoje, as raízes históricas de Castro são evidentes em seus monumentos arquitetônicos preservados e nas tradições que permeiam suas comunidades. Cada rua, cada edifício antigo conta uma parte da história vibrante desta cidade, onde o passado se entrelaça harmoniosamente com o presente dinâmico. Castro, uma cidade que orgulhosamente carrega consigo a herança dos tropeiros e o título honroso de ser a “Cidade Mãe do Paraná”, continua a encantar e cativar seus visitantes com sua história rica e seu espírito acolhedor.

Parque Lacustre

Localizado próximo à nascente do rio Iapó, o Parque Lacustre de Haverson Mainardes é um verdadeiro refúgio natural em Castro, Paraná, ideal para quem busca momentos de tranquilidade e diversão ao ar livre. Este pitoresco ponto turístico oferece uma variedade de atrações que capturam a essência do ambiente campestre do interior paranaense.

Para as famílias e os visitantes mais jovens, o parque dispõe de um amplo playground, perfeito para as crianças se divertirem enquanto os adultos apreciam a beleza dos lagos onde patos nadam serenamente. Uma ciclovia convida os entusiastas do ciclismo a explorar os arredores em duas rodas, enquanto uma quadra esportiva oferece a oportunidade para jogos e atividades recreativas ao ar livre.

O Parque Lacustre de Haverson Mainardes não é apenas um destino, mas uma experiência completa de imersão na natureza exuberante de Castro. Seja para um passeio tranquilo, um dia em família ou simplesmente para apreciar a serenidade do ambiente natural, este parque é um convite irresistível para todos os que visitam esta encantadora cidade paranaense.

Centro Cultural Castrolanda

O Centro Cultural Castrolanda é um tributo vivo à rica herança dos imigrantes europeus que colonizaram esta região do Paraná. Construído com o intuito de preservar sua cultura e memória, este centro é um ponto de encontro imperdível para os visitantes interessados em mergulhar na história local.

Localizado em Castro, o Centro Cultural oferece uma variedade de atrações que cativam desde os entusiastas de artesanato até os aficionados por história. Sua lojinha de artesanato proporciona uma seleção única de produtos feitos à mão, enquanto sua biblioteca convida à descoberta de livros que narram as histórias dos pioneiros da região.

Para os apreciadores de arquitetura e engenharia, o destaque é o impressionante Moinho da Imigração Holandesa, uma estrutura imponente com 37 metros de altura, adornada com hélices e pás gigantes de 26 metros. Este monumento não apenas celebra a contribuição dos imigrantes holandeses, mas também oferece vistas panorâmicas deslumbrantes da paisagem ao redor.

Além disso, o Centro Cultural Castrolanda possui um café acolhedor, um espaço para eventos que promove a cultura através de apresentações e exposições, e um museu que mergulha ainda mais fundo na história fascinante da colônia de Castrolanda. Para aqueles que buscam uma experiência enriquecedora e educativa, este centro é uma parada essencial em sua visita a Castro, onde o passado se encontra com o presente em um cenário de beleza e cultura vibrantes.

Salto da Cotia

O Salto da Cotia emerge como um verdadeiro tesouro natural a apenas 32 km do centro de Castro, Paraná. Esta deslumbrante cachoeira de 40 metros de altura não apenas encanta com sua imponência, mas também convida os visitantes a mergulharem em suas águas cristalinas, formando uma bela piscina natural.

Localizado em meio a uma área verde exuberante, o Salto da Cotia é facilmente acessado pela rodovia Guataçara Borba Carneiro, oferecendo uma escapada perfeita para aqueles que buscam paz e tranquilidade em contato direto com a natureza. A dica é começar o dia cedinho, desfrutando de um café da manhã revigorante antes de seguir viagem.

Para os amantes de aventura e fotografia, este cenário natural proporciona não apenas momentos de contemplação, mas também oportunidades únicas para registrar a beleza selvagem do interior paranaense. Ideal para um passeio em família, um dia de relaxamento ou até mesmo uma escapada romântica, o Salto da Cotia promete uma experiência inesquecível em meio à paisagem deslumbrante de Castro.

Museu do Tropeiro

O Museu do Tropeiro em Castro, Paraná, destaca-se como um tesouro cultural singular no Brasil, dedicado exclusivamente ao tropeirismo, uma parte essencial da história do país. Localizado no imóvel mais antigo da cidade, datado do século XVIII, o museu não apenas preserva, mas também celebra a vida e o legado dos tropeiros que desbravaram os caminhos do Brasil colonial.

Seu acervo impressionante conta com aproximadamente 400 peças históricas, incluindo objetos utilizados na troparia, como arreios, selas, e outros utensílios que retratam a dura rotina e a cultura dos tropeiros. Além disso, o museu abriga documentos preciosos que lançam luz sobre o papel crucial desses desbravadores na formação e desenvolvimento do território brasileiro.

Para os visitantes, uma visita ao Museu do Tropeiro é uma viagem no tempo, proporcionando uma compreensão profunda da história e das tradições que moldaram não apenas Castro, mas também todo o Paraná e além. É um convite para explorar e honrar o passado, em um ambiente que respira história e cultura brasileira.

Morro do Cristo

Imagine-se em um ponto alto, contemplando paisagens deslumbrantes enquanto o sol se põe sobre Castro, Paraná. O Morro do Cristo oferece exatamente essa experiência única aos visitantes, com seu monumento imponente de Cristo de braços abertos, simbolizando paz e acolhimento.

Localizado estrategicamente, este morro proporciona vistas panorâmicas que abrangem não apenas o Parque Lacustre, mas também diversos pontos de interesse de Castro. É o lugar perfeito para capturar as fotos mais memoráveis da sua jornada, onde cada ângulo revela a beleza natural e arquitetônica desta encantadora cidade paranaense.

Castro, como você já percebeu, reserva inúmeras opções de lazer e descobertas. Continue explorando para desvendar mais maravilhas desta cidade que combina história, cultura e belezas naturais em um único destino.

E aí, o que achou de conhecer esse incrível destino localizado em Paraná? Se o artigo foi útil para você, me conte nos comentários qual foi sua parte preferida, e se pretende conhecer em algum momento.

Não esqueça de acompanhar o Agora Viagens, para não ficar por fora de nenhuma novidade.

Perguntas Frequentes

Quais são os principais pontos turísticos de Castro no Paraná?

Os principais pontos turísticos de Castro incluem o Parque Lacustre, um espaço verde com playground, ciclovia, quadra esportiva e lagos com patos; o Centro Cultural Castrolanda, que preserva a cultura dos imigrantes europeus com um museu, café e o impressionante Moinho da Imigração Holandesa; o Salto da Cotia, uma cachoeira de 40 metros de altura rodeada por uma exuberante área verde; e o Morro do Cristo, que oferece vistas panorâmicas da cidade e do Parque Lacustre a partir do monumento de Cristo de braços abertos.

Qual é a importância histórica do Museu do Tropeiro em Castro?

O Museu do Tropeiro é o único espaço cultural no Brasil dedicado exclusivamente ao tropeirismo. Localizado no imóvel mais antigo de Castro, construído no século XVIII, o museu abriga um acervo de aproximadamente 400 peças históricas e documentos relevantes, oferecendo uma visão profunda da vida e da cultura dos tropeiros que foram fundamentais para a formação e o desenvolvimento do Brasil colonial.

Como chegar a Castro a partir de Curitiba?

Para chegar a Castro a partir de Curitiba, é preciso seguir pela BR-376 em direção ao interior do Paraná, depois pegar a PR-513 e, finalmente, a PR-151. A viagem de aproximadamente 158 km leva o visitante por paisagens verdejantes e pequenas comunidades rurais até chegar à charmosa cidade de Castro.

O que o Centro Cultural Castrolanda oferece aos visitantes?

O Centro Cultural Castrolanda é dedicado a preservar a cultura e a memória dos imigrantes europeus que colonizaram a região. Oferece uma lojinha de artesanato, uma biblioteca, um café, um espaço para eventos e um museu. O destaque é o Moinho da Imigração Holandesa, um monumento de 37 metros de altura com hélices e pás de 26 metros, que celebra a contribuição dos imigrantes holandeses e oferece vistas panorâmicas da área circundante.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *